terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Ano Novo, estrada nova!




Pegando um bronze no metro

Acordamos cedo,por volta das sete horas da manhã,o que chamo praticamente de "madrugada", já havíamos deixado as malas prontas de véspera para não perder tempo.
Tomamos café, deixamos nossa filha no hotel e fomos pegar o metrô até a loja onde reservamos pela net,um carro para nossa 2ª etapa da viagem.


                                                       
Dando tchau ao hotel da 1ªetapa de nossa viagem


Chegando lá,assinamos o contrato, pegamos a chave e voltamos para buscar nossa filha, fechar a conta e carregar o carro com nossas malas.

                      

                                                
                O carro que nos custou bem mais barato do que pegar avião ou trem para Londres


Pela 1ª vez estávamos rodando por Paris de carro e nos apaixonamos ainda mais pelas ruelas estreitas e arquitetura tão típica.





Estava tudo tranquilo até chegarmos no rodo do Arco do Triumpho. Meu Deus,o que é aquele trânsito?? A gente roda,roda,roda e quase não consegue mais sair dalí! Muito louco,achei que estava na Índia (não que já tenha ido,mas pelo que vemos na TV). Enfim após umas 3 voltas passando pelo mesmo lugar, conseguimos entrar na tal rua que o GPS indicava já irritado, hehe...





Uma vez fora da cidade seguimos nosso roteiro estrada a fora em direção à Inglaterra.
Trânsito intenso mas fluindo. Estrada boa,bem sinalizada . Tudo novo, gostinho de descoberta, paisagens diferentes...
Uma coisa legal são as placas indicando castelos. Encontramos algumas pelo caminho mas não consegui fotografar.

Paramos para lanchar num Mac Donalds de beira de estrada mas além de ser mais caro que no Canadá e Estados Unidos, não gostamos muito dos sanduíches.

Seguimos até o final do dia até chegarmos nas bilheterias das balsas que fazem a travessia pelo Canal da Mancha.
Cansados, compramos nossos bilhetes e aguardamos a hora de embarcarmos o carro na gigantesca balsa.





Lá dentro, escolhemos uma mesa perto da janela e compramos uma pizza para dividirmos enquanto fazíamos a travessia.


Balançava MUITO!! Não enjoamos mas deu um pouco de dor de cabeça .
Quando desembarcamos foi um alívio realmente.

Hora de seguir, ansiedade a mil por hora! Estava a menos de duas horas de distância da casa de nossos amigos.

A experiência até àquele ponto estava sendo muito positiva apesar do balanço da balsa. Chegamos na Inglaterra e ao passar na fronteira o oficial muito simpático ao ver nossos passaportes canadenses perguntou sobre um time de hóquei daqui e Marcelo falou como estava o campeonato naquele momento e tal.
Chovia fininho e já passava das dez da noite quando finalmente chegamos a cidade de nossos amigos.
Fica bem perto de Londres.

O reencontro após 14 anos:
 Foi emocionante  e a maior surpresa ficou por conta do nascimento da netinha de meus amigos,exatamente no mesmo dia em que chegamos lá!






A foto que verão a seguir pode gerar um certo impacto!
Todos abaixo possuem o mesmo nome!
Apresento a voces a Marcellândia!!




No proximo post conto como foi nosso passeio de um dia na cidade de Londres!
Até!


segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Nossa ceia de reveillon

Acordei com uma baita cólica e enxaqueca em pleno ultimo dia do ano!
O que fazer? Até pensei em tomar algum remédio e encarar nossa programação de ultimo dia do ano mas acabaram por me convencer de que seria melhor me poupar já que íamos sair bem cedo dia seguinte para alugar um carro e seguir em nossa maratona de turistas rumo a Inglaterra.
Sim! Inglaterra!
Havíamos programado ir visitar uma grande amada amiga que mora em Londres desde o mesmo ano em que imigramos para o Canadá e era chegada a hora de nosso reencontro finalmente e após 14 anos sem nos vermos.

Voltando então ao último dia do ano; ficamos pelo hotel mesmo.
A Marcelândia saiu em busca de alimentos especiais para nossa ceia. Seguindo nosso enxuto orçamento, foram ao mercadinho que havia próximo ao hotel e compraram um espumante por apenas 2 euros, queijos, pães, presunto, batatinhas chips e voltaram enquanto eu fazia um ''pouco de nada'' para variar com as pernas pro alto. Afinal vínhamos caminhando direto desde a nossa chegada em Paris dia 27!

Aproveitamos o dia de não fazer nada, véspera de fazer e viajar muito, para conversarmos e planificarmos 2015.

Logo mais a tardinha curtí um banho demorado de banheira, com sais, espuma e óleo (tudo comprado numa de nossas inúmeras idas a farmácia da rua do lado), nos arrumamos e nossa filha pediu que ficássemos no quarto enquanto ela preparava nossa mesa para cearmos. 
Obviamente obedecemos ;)
Ficou tudo lindo!






Ceamos assistindo a contagem regressiva pela Tv e vendo os clarões dos fogos pela janela já que estávamos tão pertinho de tudo.




Foi muito bom e inesquecível mesmo estando em nosso apartamento de hotel; graças a estrutura e clima que nos envolvia.



Dormimos felizes e ansiosos pela jornada que viria no dia seguinte.

Continua...

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Louvre em 1 dia ?






Impossível!!
Após conhecer a Torre Eiffel chegou a hora de conhecer o Museu do Louvre. 
Tarefa interessantíssima, todos ansiosos por conhecimento, cultura, arte e ... INOCENTES achando que num dia isso seria suficiente.
Pegamos uma fila que demorou cerca de uns 50 minutos e aproveitamos à espera para comprar nossos ímã de geladeira para nossa coleção.




É um banho de cultura, são obras e mais obras fantásticas, histórias que conhecíamos dos livros,da Internet, de conversas entre amigos e agora estávamos ali, diante de tanta beleza e informação.

Maravilhoso seria pouco para descrever tudo o que vimos, tocamos, lemos e fotografamos.
Andamos com calma, sem pressa, mas não tem como ver o museu inteiro numa só visita.
Precisaremos voltar mais uns 2 dias para sairmos realmente satisfeitos.





Mais uma vez fomos de metro. Não tivemos dificuldades para circular pela cidade apesar da extensa malha metroviária de Paris.
Tudo é bem explicadinho, tanto nas estações como pelos próprios parisienses que tiravam  qualquer dúvida sempre muito simpáticos conosco.

Não vou poder dizer que os achei metidos,ok?
AMEI poder falar a mesma língua que eles e fomos muito bem tratados.

Fato curioso foi ver a velocidade que os grupos de turistas orientais admiram as obras do museu. Impressionante gente! Eles olham apenas por trás das lentes de suas câmeras/celulares,clicam e saem em seguida. Desconfio que vão apreciar depois com calma no computador pois lá no local eram  mesmo muito rápidos!


Enfim,amamos esse passeio e ficou aquele gostinho de quero muito mais!


Hora de voltar pro hotel e preparar nosso jantarzinho saudável e econômico  :)


quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

La magnifique Tour Eiffel





E finalmente nós a conhecemos! Sua magnitude é absurda! Por mais que eu tenha visto fotos,imagens pela TV, tenha até visitado o museu da Estátua da Liberdade onde conta em detalhes a dimensão da torre,quando vc chega ali,fica em baixo,bem centralizada no meio dela e olha pra cima... Ahhhhh que loucura! A viagem vale nem que seja por alguns minutos diante da imponência daquela construção. E pensar que iam desmonta-la! Bom,mas isso não aconteceu para o prazer de milhões de visitantes que se deleitam com esse espetáculo.






Como contei no post anterior,estávamos num hotel estrategicamente bem localizado e íamos a pé rapidamente nuns 10 minutinhos de caminhada,passando por cafés lindos,tipicamente parisienses,por uma ruazinha cheia de barraquinhas que vendem mil e um souvenirs,comidinhas rápidas,até queijos vendem ali!



Numa dessas caminhadas que fizemos para visitar a torre,paramos para comer um cachorro quente de linguiça espetacular feito por um senhor com uma mega paeja! Muito simpático,esse senhor "detectou" apenas em uma curta frase de nossa filha que ela vivia no Quebec,hehehe ... Foi bem engraçado até! Ele explicou que tem parentes aqui e conhece bem o acento quebecoise.
Nossa filha está aqui desde os 12 anos e aprendeu o francês desde a base aqui,diferente de nós que aprendemos no Brasil antes de virmos na Aliança Francesa.







🐥 fato maravilhoso nº1
Pra mim que não domino o ingles(ele quem me domina pois até hoje só consigo entender mas travo na hora de falar), foi uma imensa alegria poder falar a língua do povo estando em outro país. Me senti poderosa já que quando descemos aos EUA fico meio que dependente da ajuda do marido e da filha.


segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

1ª Parada: Paris !



Olá pessoas!
Vim contar como foi nossa 1ª viagem à Europa,mais precisamente a França e Inglaterra.
Vou dividir em algumas(não faco idéias de quantas ) partes pois fomos a três destinos diferentes durante a mesma viagem sendo que retornamos a Paris nos últimos três dias.

Paris era sonho antigo de todos nós mas principalmente de nossa filha que está com 18 anos e deslumbrava com a ideia de conhecer Paris desde pequenina. Não sei bem ao certo de onde vem essa paixão dela,quem sabe de alguma vivência passada,talvez.

O período:
Escolhemos ir no inverno para fugir do nosso frio glacial e para coincidir com o réveillon já que sempre passamos meio que mais ou menos sem grandes comemorações .



Outro ponto foi não passar calorão e filas ainda maiores para visitar museus e pontos turísticos nas férias de julho ou agosto quando o fluxo de turistas só aumenta.


Partida:
Saímos de Montreal no dia 26 de dezembro a tarde após passarmos o Natal entre amigos muito queridos em nossa casa.
Tivemos uma emergência  super desagradável na madrugada do dia 25 e tivemos junto com nossos convidados,que limpar um vazamento de óleo do tanque do aquecimento no nosso basement. Foi duro,corrido e custou caro para ser resolvido. Quase adiamos nossa tão sonhada viagem.
Entramos em contato com a cia de passagens onde compramos os bilhetes mas a multa seria tão cara qto as passagens e decidimos ir assim mesmo.
Se não fosse o apoio desses amigos não teria sido possível seguir adiante com nossos planos.





Voltando ao nosso vôo,ele foi direto pela Air France (compramos financiado pelo cartão da Sears assim como todos os eletros de nossa casa) foi tranquilo e chegamos dia seguinte bem cedinho ao aeroporto CDG com nossas três malinhas de cabine e uma mala grande.




No aeroporto fomos direto ao guichê de vendas de bilhetes de trem/metrô que havia checado com antecedência pela net a localização desse guichê e custos dos bilhetes como também o custo do trajeto de táxi para decidir como faríamos ao chegar lá sem ficarmos muito perdidos nem pagarmos mais do que podíamos e seguimos para a estação que fica dentro do próprio aeroporto. Tudo fácil de chegar!



Aconselho a ir com o mínimo de malas, de preferência uma para cada pessoa.

O trem:
Chegou logo e tem muita sinalização para se chegar ao local certo que a moça do guichê explicou antes e nos deu um mapa para ajudar na orientação até nosso destino.
Achamos confortável,padrão normal sem luxo e tem um local onde pode guardar sua mala vc mesmo dentro de cada vagão. Nem guardamos as nossas.
Fomos de trem até a estação onde trocamos para o metrô.

O metrô:
Esse já era bem antigo,confortável também e limpo. As portas são abertas manualmente com uma tranca que qse parece uma manivela. Vc mesmo abre ou não sai.
Esse estava mais cheio do que o trem.


Seguimos um bom trecho de metrô até chegarmos na estação onde trocamos de direção/metrô.


Já na estação reparamos que apesar de não vermos lixo pelo chão, sentimos o odor bem forte de urina pelos corredores que tivemos que passar.

Nesses corredores tem também alguns lances de escada e o fato de termos a tal mala grande além das três de cabine nos incomodou bastante por conta do peso para subir.
Então nos revezamos a cada lance de escadas.




Chegando a nossa estação destino, seguimos caminhando pelas ruas com nossas malas tranquilamente apreciando o comércio,arquitetura e observando a forma das pessoas se vestirem no inverno deles tão mais agradável do que o nosso.




Muito incrível foi virar a cabeça para a direita e ao fim de cada ruazinha avistar a magnífica Torre Eiffel. Imediatamente entendemos pq ela se tornou o ícone que é. Lindíssima e imponente de todos os ângulos que é vista!

O hotel:
Escolhemos ficar em aparts para termos o conforto de uma cozinha e com isso podermos gastar muito menos com alimentação e mantermos a qualidade do que comemos.
Optei por reservar o Adágio, da rede Accor pois os achei bem localizados e bonitos por dentro. Também por ter o quarto separado da sala e nos dar um pouco de privacidade.
Como nossa viagem teria duas hospedagens em Paris, o 1º escolhi bem pertinho da Torre e o 2º perto de outro local que queríamos ir e do outro lado da cidade para termos uma idéia mais ampla de Paris.





1ª etapa no 1º aparthotel :
 Deixamos nossas malas no apart, no guarda malas que eles oferecem gratuitamente onde vc escolhe uma senha para recupera-las depois e fomos dar umas voltas ao redor enquanto não chegava a hora de ocuparmos nosso apartamento. Super valeu a pena mesmo sendo numa area mais cara pela curta distancia da Torre que fomos caminhando três vezes e com isso não tivemos despesas de locomoção.






Como chegamos cedo, teríamos ainda umas três horinhas livres.
Decidimos então ir a algum mercado e comer alguma coisa pela rua mesmo.
Caminhada gostosa,tudo novo,diferente,muito comércio em meio aos prédios residenciais,do jeito que gostamos e fomos acostumados no Brasil. Para quem não sabe, crescemos em Copacabana.
Vi semelhança de algumas ruas do bairro do Flamengo,pelo menos das lembranças que guardo de lá.
Adoramos tudo que vimos ao redor do apart.
No caminho entrávamos nas farmácias,nos mercadinhos,padarias... Olhávamos os preços,procurávamos nos localizar e identificar os produtos e alimentos que usamos aqui em Montreal.
 Percebemos que os preços mesmo em euros na maioria das vezes ainda eram melhores do que os que pagamos aqui.
Entramos num local que vendia frango assado e linguiças de vários tipos,tudo já prontinho, e tinham batatas assadas também.
Escolhemos um pouco de frango para nosso jantar e umas linguiças para por no pão e comermos pelo caminho mesmo.
Em frente tinha uma padaria e nela compramos nossa 1ª baguete francesa (legítima).


 Pedimos para a moça cortar e preparamos nossos sanduíches de linguiça. Delicioso!!



Dalí fomos ao mercadinho onde vimos ter bastante variedades de queijos e abastecemos para esses primeiros 5 dias de viagem.







Bom,vou parando por aqui e na próxima continuo contando como foi nossas idas a Torre e ao Louvre.

Espero que estejam curtindo e continuem viajando um pouquinho aqui junto com a gente ;)

Voltarei também para acrescentar as informações referentes aos gastos até nossa chegada ao apart com alimentação e transporte público.


Abraços e até breve!